Blog sobre Arqueologia no vale do rio Itapocu. Criado com a finalidade de estudar e preservar o material arqueológico existente na região que abrange todo o vale do rio Itapocu, incluíndo a catalogação e conservação de acervos particulares e sítios arqueológicos ainda existentes (cerâmico, lítico, abrigo sob rocha, etc...). Todas as peças fotografadas neste blog (não foram usados escalas), são em sua maioria oríundas de descobertas aleatórias e fortuitas de seus detentores. Com este trabalho, se pretende criar em breve um Museu de Arqueologia do Vale do Itapocu pra preservar a história dos primeiros habitantes da nossa região (Homem do Sambaqui, Itararés e Guaranis). A comercialização de qualquer material arqueológico no Brasil caracteriza crime previsto em lei. Esta pesquisa será incluída no documentário e livro: Redescobrindo o Itapocu.

Observações: O idealizador deste blog e sua pesquisa sobre arqueologia não tem vínculos com órgãos públicos reguladores e fiscalizadores (FUNAI, IPHAN), instituições acadêmicas e também não participa de qualquer grupo ativista e político indigenista!

Legislação sobre arqueologia no Brasil clique aqui.

Visite tambem o blog:
Caminho do Peabiru - Ramal Santa Catarina

Proposta da criação de um Museu de Arqueologia do vale do Itapocu no colegiado de cultura da AMVALI.

Proposta da criação de um Museu de Arqueologia do vale do Itapocu no novo colegiado de cultura da AMVALI (Associação dos Municípios do Vale do Itapocu) no último dia 04 de abril de 2017. Link de acesso a matéria na imagem da foto.

Programa Cidade em Ação (06/07/2016) - TV Cidade de Joinville / SC.

Redescobrindo o Itapocu - Documentário Completo

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Coleção Jacob Andersen - Um acervo de material arqueológico que se perdeu no vale do rio Itapocu

O dinamarquês de nascimento, porém, brasileiro, catarinense e jaraguaense de coração Jacob Andersen, foi um dos pioneiros em salvaguardar entre outros objetos de museu um considerável material arqueológico que foram encontrados em sua maioria no vale do rio Itapocu. Cidadão da antiga colônia Jaraguá (atual Jaraguá do Sul) desde a década de 20 do século passado, foi um exímio relojoeiro de sua época. Contudo, um de seus legados também foi possuir na condição de detentor uma coleção particular de material arqueológico que ficava na sua antiga residência no centro da cidade de Jaraguá do Sul. Infelizmente, restou apenas nos dias atuais somente algumas referências bibliográficas descrevendo este seu acervo arqueológico nas décadas de 60 e 70 do século passado. Após o falecimento de Jacob Andersen alguns anos depois, esta coleção de material arqueológico acabou sendo comprada em sua maioria por uma instituição desconhecida do estado do Rio Grande do Sul. Conversando por telefone com uma de suas netas sobre os materiais arqueológicos salvaguardados pelo seu falecido avô, a mesma disse que infelizmente sua família não possui nenhum material arqueológico nos dias atuais, muito menos alguma foto ou outra referência que pudesse ao menos lembrar este acervo. Por isso, como forma de homenagear um dos pioneiros na guarda de materiais arqueológicos encontrados no vale do rio Itapocu, estarei publicando as páginas das referências bibliográficas conhecidas onde mencionam a extinta coleção arqueológica de Jacob Andersen.

Revista Quatro Rodas - Edição 51 (Outubro de 1964), página 86.

ANPUH / 1965 (Associação dos Professores Universitários de História) - As Fontes Primárias da História: Fontes Arqueológicas Catarinenses (Walter Fernando Piazza), página 461.

Um capitulo na povoacão do vale do Itapocu (O Segundo Livro do Jaraguá) - Emílio da Silva (Edição de 1975), página 332 / (Edição de 1983), páginas 396 e 397.